Mudinha de amor

Cada um já nasce com uma sementinha chamada amor. Cabe a cada um, porém, fazê-la germinar e virar uma mudinha. Cuidando dessa mudinha, ela pode dar brotinhos de flores… E nessa parte, todo cuidado é pouco, flor por flor deve receber muita atenção até abrirem por completo. Mas essas flores vão murchar um dia, e se você deixar essa mudinha de lado só por não ter mais flores, erro seu. Continue cuidando dela, fazendo-a ser especial. Uma surpresa você receberá: ela lhe dará frutos, e esses frutos, terão sementinhas desse amor, que você poderá plantar cuidar e fazer dar novos frutos, cultivando o amor em sua maior plenitude.

 

EscreVER

Um bom escritor.

O que será exatamente um bom escritor?

Não sei exatamente, mas aquele que põe um pouco de si nas palavras, é um verdadeiro mágico.

Não ter o que escrever é muito frustante

Mas devemos usar nossa frustração para algo, não é mesmo?

Escrevemos para tirar algo de dentro, pois é como algo que perturba

As idéias ficam pulsando nas veias

Provocando um suor estranho,

Que tenta sair pelos poros.

Quanto mais se tenta evitar de escrever, mais vontade você tem

E quando essa coisa estranha é libertada

Um peso enorme sai do peito

E o que sai é um pedaço de você

Você escreveu para você mesmo, esperando apenas se satisfazer

Mas os outros olham, se encantam, ou até mesmo odeiam

Aquele texto, é uma parte de você

E você se mostrou, é o mais puro você.

Espinho esquecido(?)

Caminhando estou

Com meus amigos eu vou

Pelo campo aberto sem saber ao certo o que encontrar

Paramos de repente então

E avistamos o que havia no chão

Um monte de espinhos esparramados que perfuraram a sola de nossos pés, fazendo-os sangrar

A caminhada não podia parar

O tempo havia de seguir

Acostumamos-nos com os espinhos

Acostumamos-nos  com a dor

Ela sempre estará lá

Mas não a sentimos mais

Apenas sabemos que existe e sempre existirá

Só nos resta caminhar pra saber o que encontrar.