Não é um guia de auto-ajuda

E já começou a contagem regressiva para as férias… Amém!

Então, fiquei pensando muito hoje, que segundo meus amigos, é muito raro ( nem fico brava com o comentário né… Mas tudo bem), sobre umas coisas:

Sempre buscamos a aprovação das pessoas, nunca está bom da maneira que nos sentimos bem, e mesmo quando achamos que estamos nos sentindo bem.. Chega a maldita “moda” e destrói toda a sua auto estima que tinha conseguido!

Pode parecer papo de feios (oi, eu hehe), mas é sério essa história de ver o interior das pessoas, muitas vezes nos ferramos legal por achar que uma pessoa tem determinado comportamento só pelo exterior…

Tem vezes que imagino como deve ser o julgamento dos cegos… Cara, deve ser um modo de “ver” a vida totalmente diferente, eles percebem o ambiente ( pelo menos imagino que seja) pelos sons, pelo toque, cheiros e até um sexto sentido! Não importa se a pessoa  for gordinha, de cabelo parecendo que saiu de dentro duma máquina de lavar roupa, se é baixinha, o que vai importar é o cheiro dela(então, se pelo menos ela tiver lavado com um shampoo bom, ok) a voz, a maneira que ela fala e se comporta, a escolha das palavras, o aperto de mão…

Agora imagine uma pessoa fedida. Ok, pessoa fedida ninguém curte muito, deixa para lá.

Imagine então… Uma pessoa que tem uma voz bem insuportável (aquelas que até os cachorrinhos de madame se escondem de tão chata de ouvir), mas que é de uma beleza relativa, aquelas normais e está de bem com a balança da  saúde, e que tem uma conversa com alguém com mais de  12 palavras (tipo, “senta lá Cláudia”, se fecha, adoro, “Tá ouvindo? Aloka. Lady Gaga!”). Essa pessoa não seria um atrativo para alguém sem a visão, mas para alguém que valorize as qualidades dela.

Não, esse não é um artigo de auto ajuda. Mas saiba, não precisa gostar de alguém, só porque ela gosta de você, acredite, experiência própria. Goste das pessoas que tenha afins com você, que se mostre disponível (chega de adultério, ok?), não precisa desistir de alguém ou deixar de lutar pela pessoa, só porque parece impossível. Sei lá, sou péssima para conselhos amorosos! Me contradigo o tempo todo! Ok… Vou tentar de novo.

Não desista de algo antes mesmo de ter tentado. O arrependimento dói mais do que a tentativa fracassada. Quando se desiste de algo, tenha consciência plena da possibilidade de uma dor posterior, e tenha consciência plena, que pode ter sido a melhor escola. Não se arrependa de nada, as experiências que nos tornam aptos à não cometer os mesmos erros.

Beijos leitores =*

Segunda na escola…

Oi gente, então…

Já estou de volta à São Paulo.. Que coisa triste ;[

Assim, eu gosto daqui, mas aquela paisagem era tão mais bonita… Tudo bem vai, a paisagem da minha casa também é bonita, tem uma Quaresmeira rosa toda florida, divina. Também adoro os passarinhos cantando na praça e a minha gata ronrronando no meu colo.. Isso tudo é bom…

Mais um dia na escola, não vou perder meu tempo aqui falando disso, pois fico mais do que deveria naquele devido recinto, mas apenas umas frases-chave:

-briga de amigos;

-dor de cabeça;

-aula de biologia -> SONO;

-fome;

Creio que foi apenas isso que aconteceu…

Ontem, depois de publicar meu post, fui com o meu pai e minha irmã numa exposição de carros antigos, lá de Santana, estava no fim, mas deu para tirar algumas fotos…Vou postar algumas aqui, assim que meu pai mandar por e-mail para mim. Também tirei algumas de detalhes da casa…

Bom, colocar imagens no blog me irrita muito, então, um dia sei lá, quando tiver paciência… Coloco o resto. Beijos =*

Final de semana

Oi gente,

(Acho muito engraçado, gente como eu, que escreve para como se fosse um monte de gente ler… Mas enfim).

Não vou me apresentar agora, ao longo de meus posts talvez me conheçam melhor, acho menos desgastante tanto para mim, quanto à quem vai ler, parece um fixeiro criminal, credo, mas só por curiosidade.. Meço 1,68m hahaha

Meus pais são separados, hoje estou na casa de meu pai, é em Santana de Parnaíba, é gostosa, fica perto da natureza, eu gosto. Estou na varanda do quarto dele ( não vou dizer o nome do meu pai aqui, é muito… Público =P) dá para  ver umas serras e umas casinhas bonitas, mas meio isoladas do resto.

A minha irmã e a enteada do meu pai ( nunca sei especificar o que ela é de nós, para mim, é uma amiguinha de 7 anos muito espuleta) estão brincando de não sei o que, acho engraçado, minha irmã tem 13 anos, a pequena sempre esmaga-a quando a vê. Eu dou risada.

Anti social? Eu não. Mas hoje está um bom dia para TENTAR colocar as idéias no lugar, como não consigo fazer isso com muita gente por perto, esse meu cantinho está bom.

Já estou em clima de férias, delícia. Meu aniversário de 15 anos está chegando.

Tem um monte de meninas que ficam loucas para fazer 15 anos, mas eu não. Sei lá, parece uma idade normal, nuca fiz festas para os amigos, porque sinceramente, não tinha muitos amigos, eram uns três gatos pingados e olhe lá. Esse ano, aumentaram. Cultivei os da minha outra escola, que me fizeram bem e somei-os aos meu novos amigos (obrigada pela convivência talvez huahuahua) dessa escola que estou, mas mesmo assim, não sei o que irei fazer. Até o dia 23, eu conto.

Olha lá! Já falei muita coisa sobre mim, viu? Idade, minha família, altura (vai saber se eu menti também né)…

Termino aqui, com uma frase que eu gosto, duma música que fiquei viciada:

“Porque quando eu fecho os olhos eu vou longe” – tradução de um pedaço da letra “Two is better than on” da banda Boys like girls com a Taylor Swift.